Sexta, 10 Novembro 2017 10:16

Trindade, secretarias retornam ao Presídio Municipal, "referência em ressocialização", destacou especialista.

Dairdes Darrot, elogiada pela equipe. Mais uma idealização da primeira-dama de Trindade, colhendo frutos em termos de política humanizada. “Logo em suas primeiras visitas ao Presídio Municipal, Dairdes nos pediu ação e atenção em saúde e assistência social para os quase 400 reeducandos da unidade”, disse Branca Ferreira, secretária municipal de Saúde.

Nesta quinta-feira, 9, equipes das secretarias municipais do Meio Ambiente, Direitos Humanos, Assistência Social, Indústria e Comércio e Saúde estiveram atuando no local. Realizaram e obtiveram um balanço positivíssimo, atendendo centenas de pessoas ali instaladas e não diferente da situação da maioria dos presídios brasileiros, em superlotação, uma vez que a capacidade é para apenas 165 aprisionados.

Indústria e Comércio? Sim, a secretaria busca empregabilidade, ocupação funcional durante o tempo da pena; Meio Ambiente e Direitos Humanos inauguraram a construção do novo poço artesiano, resolvendo o problema da falta de água; Assistência Social colaborou na produção visual, viabilizando corte de cabelo especializado e quanto a Secretaria da Saúde, ofereceu serviços de oftalmologia, odontologia, ultrassonografia, exames de prevenção, dermatologia, psiquiatria, clínico geral, vacinas, testes rápidos de HIV, sífilis, hepatites B e C.

“Importante o nosso trabalho para eles, após o muro. Uma vez que providenciamos o tratamento para aquelas e aqueles que em função do exame, encontram-se positivados,”, disse Leonardo Izidório, coordenador da ação, técnico municipal em Saúde.

Fábio Teixeira, diretor do Presídio valorizou a parceria da Prefeitura por diminuir o serviço de escolta, com o atendimento na unidade e também a identificação e o tratamento de doenças para os reeducandos e até mesmo para as suas parceiras ou parceiros. “Eles ficam mais tranquilos, melhora o ambiente. E isto facilita muito na administração. No Brasil não existe pena de morte e nem prisão perpétua, estas pessoas vão retornar, mais dia, menos dia para a sociedade. Detalhe importante, 80% dos reeducandos aqui instalados são munícipes de Trindade”, frisou.

O advogado, especialista em Direito Penal, presidente da OAB-Trindade, Marcelino Assis Galindo informou que estas ações de acompanhamento ao ser humano, aliada a boa gestão da unidade, tem feito do Presídio de Trindade uma referência em ressocialização. “O índice de pessoas que são liberadas e não retornam, é um dos melhores do País. Muito bom.”, destacou.

Imprensa – Prefeitura de Trindade
Fábio PH – Fotos de Jaqueline Costa​

© 2017 - Prefeitura Municipal de Trindade - GO - Todos os direitos reservados.